sexta-feira, 4 de março de 2011

O CASAMENTO NOS TEMPOS BÍBLICOS

O CASAMENTO NOS TEMPOS BÍBLICOS


            Maria achou-se grávida pelo Espírito Santo, antes de juntar-se a José seu marido

            Muito embora a palavra “namoro” não aparecer em nenhuma parte da Bíblia, não significa que o cristão não deva namorar nos padrões bíblicos. No entanto encontramos a palavra “noivado” varias vezes na Bíblia. O noivado tem sido prática da sociedade judaica dos tempos bíblico tanto no VT como também no NT.  Devemos aprender a importância do noivado e do casamento entre o povo de Deus; como também destacar a vontade de Deus na perpetuação da espécie que Ele mesmo criou para um fim eterno, a vida Eterna.
O NOIVADO NOS TEMPOS BÍBLICOS:
            Na época do antigo testamento e também do novo testamento, o noivado era assunto muito serio; era necessário um espaço de tempos para os preparativos do casamento. Neste período que durava cerca de um ano, o noivo e os pais da noiva acertavam os detalhes tais como; a indenização (para os pais da noiva) caso não concretizassem o casamento, o acerto do dote; havia valores que assegurava a noiva e seus pais tanto valor físico como também moral e ético.     Era quase inevitável que o casamento não ocorresse, pois o envolvimento familiar era tão grande que um rompimento de noivado causaria sérios problemas para toda uma sociedade.
Foi neste contexto que José e Maria se encontravam quando ela se achou grávida pelo o Espírito Santo. Após o noivado os jovens eram tratados como esposa e marido respectivamente (Mt 1.19). O período de noivado duraria aproximadamente um ano e neste período o rapaz era liberado do serviço militar (Dt 20.7). Somente após o casamento eles viveriam juntos e teriam relações sexuais (Mt 1. 18-25). A pureza sexual era tão importante que se um homem tivesse relações sexuais com uma noiva, seria morto apedrejados (Dt 22.22-29).
Em nossa sociedade atual, o noivado tem tomado novos rumos distantes daqueles dos tempos bíblico; haja vista os jovens de hoje serem descompromissados e não se importarem com os valores morais. Porque então usar Paraninfos? Se paraninfos é testemunhar uma aliança entre um casal de jovens afirmando a pureza entre ambos. A palavra “paraninfo”é a combinação de duas palavras gregas que significa: “Para, do lado – Ninfos – Noivo”; então paraninfos é estar do lado dos noivos para testemunhar a aliança.   A importância do noivado para o cristão
Existem muitos motivos para que o noivado seja mantido entre os cristãos e a Igreja de Cristo, embora os costumes tenham mudado no que tange aos dotes e outras práticas cerimoniais no VT. Vejamos a seguir
1º) O noivado é um modo de formalizar o compromisso do futuro casamento. Sabemos que o ser humano tende a falhar em suas promessas, e o noivado firma as promessas do namoro diante de Deus, e da igreja de Cristo e da sociedade que testemunha
2º) O noivado evita a irresponsabilidade por parte de ambas as partes envolvidas evitando constrangimento no relacionamento e estabelece limites éticos em todo tempo de namoro. O namoro serve para confirmar o relacionamento entre ambos, e o noivado para afirmar o compromisso. Ser o noivo significava confirmar a escolha definitiva e que estava assumindo o compromisso do casamento que aconteceria posteriormente ao tempo do namoro; neste período de tempo a noiva era chamada de desposada por causa da seriedade com que tratavam o noivado. Maria estava desposada com José, mas ainda não havia ajuntado sexualmente; isto aconteceu depois do nascimento de Jesus; vejam que Maria teve outros filhos Mc 6.3,4; Gl. 1.19; Mt. 12.46;
        Então os cristãos devem observar minuciosamente os valores espirituais e morais para a formação da família, que constituem o verdadeiro reino de Deus. Até porque o objetivo principal do casamento não é exatamente o prazer sexual; mas a procriação que perpetua a espécie. O prazer sexual é somente para não haver negligencia do ato para gerar filhos. Se não fosse assim este ato ficaria no esquecimento e a espécie pereceria. Portanto o casamento é constituição divina e devemos venerar o casamento e o leito (Gr.coito) sem mancha.

2 comentários:

  1. Oxála, sigamos firmes no proposito de agradar a Deus como María o fez ainda que isto signifique criticas e rejeiçäo de muitos.Totalmente de acordo com esta materia.

    ResponderExcluir
  2. A principal funcao do ato sexual, meu caro, nao é a procriacao.
    Colocar o prazer do ato sexual como secundario é ir contra o pensamento de Deus sobre a uniao entre dois seres.
    Cânticos fala muito sobre isso.

    ResponderExcluir